Exposição traz fenômeno raro das marés unido à cultura asiática

Imagens: Acervo Pessoal Pablo Vaz/ Todos os direitos autorais reservados 

Pablo Vaz é Curitibano, nascido em 1986.  Formado em Jornalismo, iniciou sua carreira na fotografia em 2003, registrando eventos do esporte que pratica e nutre grande paixão: o skate.

Eclético e aventureiro, uniu seu estilo de vida à profissão, produzindo fotografias para revistas especializadas na área esportiva, tanto nacionais quanto internacionais. Em 2012, foi convidado a fotografar para o livro oficial da temporada de Stock Car e para o Campeonato de Gran Turismo, o que lhe rendeu o convite para acompanhar a Equipe Oficial da Audi Brasil no Sudamericano GT, em 2013.

Além disso, em 2013 e 2014, realizou sessões fotográficas para a Mitsubishi e seus atletas 4X4.

Atualmente, seu tempo é dedicado a sessões de rua com skate, autódromos e outros terrenos, sempre munido com o prazer pelo esporte e com a agilidade de sua câmera. 



O fotógrafo Pablo Vaz 

            O fotógrafo Pablo Vaz está em expedição pelo continente Asiático, em companhia do surfista Sergio Laus, em busca de duas ondas: a Benak, que acontece na Malásia, e a Bono, que acontece na Indonésia. Elas fazem parte de um fenômeno natural chamado Tidal Bore, conhecido no Brasil como Pororoca, que acontece apenas em raros locais do mundo, influenciado pelas fases da lua. Durante a Pororoca, as marés oceânicas invadem os leitos dos rios provocando ondas que seguem por longos quilômetros adentro.


A aventura do fotógrafo esta sendo documentada para o Canal Off e, as fotografias que retratam o fenômeno e a cultura do povo local se transformaram também em exposição. “Aos olhos da Pororoca, uma aventura pela Ásia”, acontece em parceria com a Mitsubishi e será inaugurada nesta terça-feira (22), no espaço MITPOINT, no Shopping JK Iguatemi.  A estreia contará com a presença de Pablo Vaz.


“A Pororoca é um fenômeno natural com calendário próprio. Para explorá-la você deve estar atento as fases da Lua e também as condições atuais dos locais onde ela raramente acontece. Toda a viagem foi registrada para dois documentários para o Canal Off e minha missão foi focar na captação de imagens e também fotografias. Apesar de termos alinhados muito bem toda a direção de captação, uma expedição dessa magnitude sempre nos traz surpresas agradáveis e impossíveis de prever, tornando todo o processo de registro livre, fluído”, conta.   

O fotógrafo também relata que a escolha do equipamento foi fundamental para que nenhuma imagem fosse perdida. “Basicamente estava com duas câmeras sempre ao alcance, além do drone e câmeras de ação. Um item indispensável foi meu case à prova da água, pois estávamos sempre em situação de risco dentro do barco e ela me salvou diversas vezes de molhar todos meus equipamentos”, relembra. 


Todas as incríveis fotografias que retratam a expedição e fazem parte da exposição foram impressas pela Moldura Minuto, parceira do fotógrafo há mais de quatro anos.  

Para Pablo, a exposição vai muito além de um retrato do fenômeno da natureza. As pessoas, as paisagens, o entorno, é o que transforma tudo. 


“A bem da verdade, a Pororoca é apenas o motivo, mas o foco maior se volta para o entorno dela, as geografias, o povo. Ali, nessas regiões, quem manda é ela, pois vem varrendo tudo o que está pela frente. A exposição, como o nome diz, retrata o que a onda “vê” enquanto corre rio adentro”, diz o fotógrafo. 


Serviço:

Exposição Fotográfica “Aos olhos da Pororoca, uma aventura pela Ásia by Pablo Vaz”

Local: MITPOINT, Shopping JK Iguatemi

Data: De 22 a 27 de outubro, a partir das 19hrs;  Entrada gratuita


Loading...

Carregando...